CAPELAS MORTUÁRIAS DE SANTOS-O-VELHO, LISBOA

HABITAR PORTUGAL 2009-2011

O projeto de reabilitação das Capelas Mortuárias de Santos-o-Velho, procurou acertar-se com a expressão arquitetónica do conjunto edificado da Igreja dos Santos Mártires em Santos-o-Velho.
Uma sucessão de espaços articula-se, de modo sequencial, permitindo relacionar o ingresso no edifício, com a área das capelas mortuárias. Alguns elementos, tais como a pesada porta de aço e vidro ou o ritmo das frestas de luz espelhadas nas transparências, preparam a transição para o espaço sagrado. A luz funciona como o principal material em projeto.
É a luz, que ao atravessar e rasgar os espaços, materializa todas as intenções de projeto, neste sentido, os elementos que configuram a especialidade arquitetónica são filtros lumínicos, ligeiros e monótonos, fundamentais para a introdução de uma atmosfera tranquila e contemplativa.
A leveza do espaço é também expressa através de um banco suspenso que qualifica o longo corredor que serve as Capelas. Este espaço servidor e de mediação recebe e distribui toda a luz natural que entra no edifício.
As janelas localizam-se junto ao teto, rompendo o espesso muro. Estas aberturas funcionam como diafragmas que captam momentos particulares e pictóricos do campanário da Igreja de Santos-o-Velho.

Promotor Fábrica da Igreja Santos-o-Velho
Arquitetura Paulo Tormenta Pinto
Colaboração Rosa Maria Bastos, Ivone Gonçalves e Ricardo Moura
Projeto/Construção 2007 / 2009
Empresa Construtora   Soares e Gomes, Lda.
Localização Santos-o-Velho, Lisbon
Fotografia FG+SG