HOUSE IN SANTA ISABEL, LISBON

MIES VAN DER ROHE NOMINATION

O novo percurso acessível à Basílica da Estrela, é uma intervenção cirúrgica e silenciosa, implantada num espaço vazio contíguo ao templo. O projeto consiste numa operação topográfica subtil, construída com blocos de pedra, na continuidade do monumental adro da Basílica.
A Basílica da Estrela, considerada Monumento Nacional, é a peça central do antigo Convento do Santíssimo Coração de Jesus. O conjunto foi projetado no final do século XVIII pela ordem da Rainha Dona Maria I.
Mateus Vicente de Oliveira e Reinaldo Manuel, em épocas diferentes, foram os arquitetos, da escola de Mafra, que se encarregaram desta ambiciosa intervenção. Seguindo um estilo barroco tardio, o projeto do edifício previa uma composição simétrica. Nos planos iniciais, a Basílica, com a sua cúpula e as duas torres de campanário, ocuparia um lugar de relevo. Uma praça real com a estátua da Rainha também foi projetada para ser construída em frente à Basílica, com o objetivo de reforçar sua monumentalidade. A guerra peninsular e depois as lutas liberais impuseram a interrupção da construção. A ala norte do convento e a praça nunca foram construídas. Em vez disso, um jardim exótico ocupou essas áreas.
A nova intervenção tira partido do estado incompleto do edifício, promovendo um planalto, construído com blocos de pedra de lioz, o mesmo material utilizado no monumento. As grandes árvores tipuana tipu, que caracterizam o local, foram integradas no projeto. Os troncos dessas majestosas árvores sugerem uma colunata que acompanha a nova promenade architectural. Um longo banco delimita o novo caminho acessível, convidando a um momento contemplativo neste jardim romântico, repleto de espécies trazidas das ex-colónias portuguesas da África e do Brasil.

 

 

Promotor Fábrica da Igreja de Nossa Senhora da Lapa
Arquitetura
 Paulo Tormenta Pinto
Colaboração  Rosa Maria Bastos and João Maria Costa
Estruturas Miguel Villar
Paisagismo Catarina Assis Pacheco
Eletricidade Rúben Sobral
Construção João Fernandes and Nuno Fernandes
Fiscalização Miguel Ponce Dentinho
Maqueta Bernardo Pimentel
Fotografia Inês d’Orey