CAPELAS MORTUÁRIAS DE SANTOS-O-VELHO, LISBOA

HABITAR PORTUGAL 2009-2011

As Capelas Mortuárias de Santos-o-Velho pertencem à Igreja dos Santos Mártires, em Lisboa. O acesso ao recinto é feito a partir da fachada norte do edifício, onde se revela a expressão maneirista da Igreja.
Uma faixa branca de aço pintado reveste a fachada do edifício ao nível da base. Esta nova materialidade funde-se com a edificação existente, delimitando um recinto que acolhe os utentes antes de entrarem nas capelas. Vários elementos evidenciam o significado simbólico do programa, nomeadamente a grelha para a vegetação, a porta de latão do elevador, o cipreste e a pesada porta de acesso à cripta da igreja onde se situam as Capelas Mortuárias.
Descendo até ao nível da intervenção, uma sequência de espaços culmina num longo corredor, que está directamente relacionado com o interior das Capelas. Um banco suspenso foi implantado em toda a extensão do corredor, proporcionando uma perspectiva particular para o interior desses espaços sagrados. Diante do banco corrido, uma parede de lâminas de carvalho e vidro, filtra a luz e a intimidade, mediando o espaço social e o sagrado.
Durante o dia, a luz natural cruza a espessura da parede do edifício, através das janelas tangentes do teto, preenchendo o corredor como uma caixa de luz. Durante a noite, a direção da luz é invertida, vinda do núcleo das capelas, produzindo uma diversidade dramática de sombras no corredor.
O ambiente do projeto, caracterizado pelos materiais acolhedores e pelo o mobiliário original desenhado para o local, contribui para a serenidade necessária às cerimónias fúnebres.

 

Promotor Fábrica da Igreja Santos-o-Velho
Arquitetura Paulo Tormenta Pinto
Colaboração Rosa Maria Bastos, Ivone Gonçalves e Ricardo Moura
Projeto/Construção 2007 / 2009
Empresa Construtora   Soares e Gomes, Lda.
Localização Santos-o-Velho, Lisbon
Fotografia FG+SG