REABILITAÇÃO DA AVENIDA CONDESTÁVEL, TOMAR
A Avenida Condestável é o principal eixo de acesso à cidade de Tomar. Com cerca de 830 metros de ex-tensão, o boulevard está orientado no sentido Sudeste / Noroeste, e localiza-se na margem direita do rio Nabão. Vegetação densa de platanus de grande dimensão caracteriza a atmosfera da envolvente do rio. A zona é também marcada pela presença da capela manuelina de São Lourenço e do obelisco implantado pelo Rei D. Sebastião, no século XVI.A partir do vale do Nabão é possível ver o Convento de Cristo, no topo da colina, integrando o bosque de Sete Montes (conhecido como Sarça do Convento). A estrutura monástica foi fundada pela Ordem do Templo de Salomão, dos Cavaleiros Templários, no século XII, sendo a principal referência da cidade, classificada como Património Mundial da UNESCO. O convento é um palimpsesto, como a própria cidade, que no século XV cresceu para além da cerca do convento.No século XIX, várias áreas industriais se instalaram nas proximidades do rio Nabão, utilizando-o como infraestrutura de produção de energia e mobilidade. No século XX, a ferrovia e as estradas impulsionaram o desenvolvimento da cidade e seu perímetro urbano. A vocação industrial da região foi ampliada pela concentração de um grande número de empresas ligadas ao setor automóvel. Algumas estruturas art-déco da década de 1930 refletem a modernidade da área, que seria enfatizada nas décadas seguintes, por edifícios residenciais anónimos. O reconhecimento do valor Nabão como um ecossistema natural associado a um património relevante, foi a base conceptual para os atuais instrumentos de gestão urbana produzidos pelo município no início do milénio, visado preservar e abrir a área à fruição popular. A renovação do espaço público da Avenida Contestável foi considerada uma ação fundamental para a estratégia municipal de reconversão desta área da cidade. A intervenção na Avenida previa a melhoria do meio ambiente, reduzindo as emissões de CO2. Nesse sentido, o perfil do corredor viário foi reduzido, as vias de pedonais foram ampliadas foi ainda introduzida uma ciclovia. Dois alinhamentos de bétulas, regularizam os estacionamentos e promovem um novo cenário urbano que reforça a geometria do boulevard. A paleta de materiais foi baseada em paralelos de calcário, resgatando a antiga técnica portuguesa para calçadas urbanas.A simplicidade da intervenção visa sugerir uma continuidade urbana, criando uma plataforma para o desenvolvimento da cidade e para o uso quotidiano das pessoas. Promotor  Câmara Municipal de Tomar
Arquitetura  Paulo Tormenta Pinto
Colaboração  Rosa Maria Bastos, João Maria Costa
Água e Esgotos  Andreia Cardoso e Rita Duarte / BETAR, Lda
Eletricidade  Ruben Sobral
Plantações e Sementeiras Mónica Farina
Infraestruturas Rodoviárias  Pedro Reis / Engimind
Projeto/Construção  2017 / 2021
Empresa Construtora  Carlos Gil – Obras Públicas, Lda
Fiscalização  Rui Reis
Localização  Tomar
Fotografias  José Almeida e Nuno Almendra (maqueta)